Home » Histórias, O Festival

As frases de Willy Biondani {por Laura Artigas}

[ | 25 set 2011 | One Comment | 1.594 visitas ]

“A fotografia já foi a caixa preta do mágico. Hoje todo mundo descobriu o truque”. Essa foi uma das frases de impacto que Willy Biondani soltou durante a entrevista à reportagem do Paraty em Foco. Durante a 7º edição do festival, o fotógrafo e diretor de filmes está ministrando o workshop Fotografia publicitária – Sobrevivente do Futuro.

Willy Biondani conversa com um dos alunos do workshop :: Jhonattas Quintão©

Atuando na fotografia há 28 anos, Biondani atualmente divide seu tempo entre o estúdio fotográfico e o resto dedica à direção de filmes na BossaNova, produtora da qual é sócio. No workshop, está compartilhando com os alunos um pouco que sabe sobre a criação de imagens para publicidade. O próprio Festival foi o tema proposto aos alunos. O objetivo das imagens: criar desejo, sensibilizar e vender.

Uma frase que lhe serve como uma espécie de mantra é de Henri Cartier-Bresson, em uma das poucas entrevistas que concedeu falou: “Fotografar é colocar a mente, o olho e o coração no mesmo eixo”. Para quem construiu sua carreira dentro da fotografia publicitária pode parecer contraditório, uma vez que a categoria está costumeira associada às limitações dos clientes. Porém, explica sem remorso: “Para fotografar publicidade precisa saber fazer poesia, porque você tem que tocar as pessoas em meio ao seu dia-a-dia corrido. Além disso, atualmente a mesma foto pode estar em uma campanha publicitária, em um museu, e em um site”, explica.

O fotógrafo defende que, independente do objetivo final da imagem, ela deve ter uma intenção. “Os alunos chegam cheios de expectativas, esperando ganhar muito dinheiro com publicidade e que eu mostre soluções para eles, porém, aviso que o caminho e a intenção está dentro deles,” avisa.

Jhonattas Quintão©

De olho no futuro, avisa que para manter o truque da boa fotografia em segredo é preciso combater os inúmeros recursos das câmeras modernas oferecem. “O fotógrafo hoje tem saber desprogramar a máquina”. E lembrar sempre do conselho de Cartier-Bresson.

Veja mais posts de

Não gostei!Gostei! (Nenhum voto registrado.)
Loading ... Loading ...




One Comment »

  • Wank Carmo said:

    Ele está certo em alguns pontos. Eu diria que a técnica está a serviço das emoções. Porém, vale ressaltar que, conhecer técnica somente, não é suficiente, pois detecto alguns pontos importantes nesta área, ter boa peixada; e a mágica que ele se refere, não ficou para qualquer um. Se assim fosse, a saúde no Brasil estaria cheio de astros consultando e operando. Pelo contrário, é um inferno cheio de mercenários capitalistas cuspindo no juramento. Na fotografia, os novos "mágicos", vendem barato o seu trabalho para levar o leitinho das crianças. As queixas são inúmeras… Fazer o que? Hoje todo mundo não é artistas?